Notícias Dicas


Vitamina D

Vitamina D

Pesquisadores dizem ter encontrado um "interruptor" que controla se as células de gordura no corpo queimam ou armazenam sua energia.


O interruptor seria o receptor da vitamina D (conhecido como VDR), uma proteína que se liga à vitamina D nas transformações celulares. Juntamente com muitas funções já identificadas, o VDR também determinaria se as células de gordura se tornariam marrons (do tipo que queima energia) ou brancas ( do tipo que armazena energia ). O estudo foi conduzido por pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Stanford (EUA). 

"Quando fizemos esta descoberta, estávamos estudando para saber se a quantidade de vitamina D que as pessoas estavam ingerindo poderia contribuir para a diminuição do tecido adiposo marrom", disse um dos autores do estudo, Dr. Brian Feldman, professor-assistente de endocrinologia pediátrica. 

"Mas até agora os nossos dados mostram que esta atividade do receptor é independente da vitamina D, por isso é improvável que a ingestão ou as reservas de vitamina D das pessoas estejam afetando esse processo", afirmou. 

Os pesquisadores disseram que sua descoberta pode levar a novas maneiras de controlar a obesidade e doenças relacionadas, como diabetes, doenças cardíacas e certos cânceres.

O estudo foi publicado em 1º de agosto na edição on-line da revista Molecular Endocrinology.

Não está claro se, na verdade, o VDR faz com que as células de gordura branca se transformem em células de gordura marrom. Ou se a proteína determina branco ou marrom antes de uma célula se desenvolver em célula de gordura. A segunda hipótese, segundo o autor, é provavelmente a correta. 

Independente disso, os pesquisadores já começaram a trabalhar no desenvolvimento de uma terapia tendo como alvo o VDR. O objetivo é evitar que VDR bloqueie o desenvolvimento da célula de gordura marrom, sem afetar outras funções da proteína.

Mas os pesquisadores alertam: mesmo que os testes para novos tratamentos dêem certo, ainda serão precisos alguns anos de pesquisa para disponibilizá-los aos pacientes. 

As células de gordura branca e marrom têm sido objeto de diversos estudos relacionados. Sabe-se que as brancas são as que armazenam a gordura, e que as marrons têm o potencial de queimá-la. Bebês recém-nascidos apresentam grande quantidade de células marrons, cujo processo de queima estaria ligado à termogênese. 

Colunistas