Notícias Dicas


Unidos em Prol da Qualidade de Vida

Unidos em Prol da Qualidade de Vida

Unidos em Prol da Qualidade de Vida
Por Flavia Garcia, Foto Celso Pupo

   

O Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, esteve no Congresso Mundial de Endocrinologia (ICE 2008) para o lançamento do Prêmio Pemberton 2008. Pela primeira vez a Coca-Cola Brasil premiará pesquisadores nas áreas de Ciências Médicas e Biomédicas, Nutrição e Atividade Física. Participaram da cerimônia os doutores Amélio Godoy-Matos (presidente do ICE 2008), Ruy Lyra (presidente da SBEM, gestão 2007-2008), Ricardo Meirelles (presidente eleito da SBEM, gestão 2009-2010) e Márcio Mancini (presidente da ABESO, gestão 2008-2009), além dos senhores Mauro Simões (vice-presidente da Coca-Cola Brasil) e Maurício Bacelar (Marketing da Coca-Cola Brasil). O lançamento do prêmio foi apresentado pela jornalista Milena Ceribelli, na manhã do dia 10 de novembro.

Maurício Bacelar, gerente de marketing da Coca-Cola Brasil, falou sobre a criação do produto, desenvolvido pelo médico Dr. John Stith Pemberton, em 1886, que dedicou a sua vida profissional à busca de inovações no campo médico, químico e farmacêutico. A Coca-Cola, na época, foi consagrada como um tônico revigorante, promotor do bem-estar.

Para selecionar os principais trabalhos do Prêmio Pemberton, foi montado um conselho consultivo com os doutores: José Mauro de Moraes, diretor do ILSI Brasil; Durval Ribas Filho, presidente da ABRAN; Mauro Fisberg, professor da USP; Márcio Mancini e Ruy Lyra.

Opinião do Ministro

José Gomes Temporão, Ministro da Saúde, parabenizou a Coca-Cola do Brasil e as sociedades médicas envolvidas nesta iniciativa (SBEM e ABESO), pela preocupação com a busca de uma sociedade mais saudável. Segundo ele, o Ministério da Saúde lançou na última semana um documento que analisa o perfil da mortalidade no Brasil, em 2005, mostrando que: 40 % da população adulta estão acima do peso; apenas 18% consomem a quantidade recomendada de frutas, verduras e hortaliças; apenas 15% praticam atividade física; 16,5% fumam; e grande parte dos adultos consome álcool de forma abusiva.

“Então, se somarmos o padrão de alimentação inadequado, a falta de atividade regular, o consumo de álcool e o tabagismo, chegamos a proporções alarmantes, que chamam a atenção da sociedade a forçar a interrupção deste processo de adoecimento dos brasileiros, que em grande parte pode ser evitável. Em 2005, nós tivemos um milhão de mortes que possivelmente poderiam ser evitadas no Brasil”, informou o Ministro.

“Apenas através da construção de um novo padrão de consciência política da sociedade brasileira conseguiremos reverter esse processo. Neste momento todos são importantes: entidades, governo, empresas e população. Apostar fortemente na promoção da saúde e na prevenção das doenças deve ser o foco de todos”, completou.

Palavras dos Especialistas

O Dr. Márcio Mancini falou sobre a ABESO, criada há pouco mais de 20 anos por um grupo de médicos. Ele mencionou que a entidade surgiu na mesma época em que a desnutrição passou a ser um problema menor do que o excesso de peso e a obesidade. Segundo ele, o Brasil o Brasil tem um levantamento bastante sólido sobre o grau de nutrição da população e a obesidade, no decorrer dos anos, vem sendo aceita como uma doença crônica, uma doença progressiva que leva a boa parte das causas de óbito do nosso país. O especialista afirmou, em nome da ABESo e do Departamento de Obesidade da SBEM, que iniciativas como esta Coca-Cola, em promover um prêmio ligado a hábitos saudáveis, tanto em relação à atividade física, quanto em relação à alimentação, são vistas com muito bons olhos e têm o seu apoio.

Completando as palavras de Maurício Bacelar, o vice-presidente da Coca-Cola Brasil, Mauro Simões, agradeceu o apoio das sociedades médicas nesta premiação, que faz parte de uma plataforma muito mais ampla da empresa. Segundo ele, há alguns anos a Coca-Cola iniciou uma revisão dos conceitos, analisando o que seria importante criar e como trabalhar para uma redefinição da marca nos próximos anos.

“Nós repensamos a companhia mundial e passamos a trabalhar com os cinco P´s: Performance, buscando bons resultados para as ações da empresa; Planeta, pensando na maneira como está interferindo no meio ambiente; Pessoas, garantindo que a empresa esteja contribuindo com o crescimento e bem estar de seus colaboradores; Portfólio de Produtos; e Parceiros, em todos os segmentos (fornecedores, clientes e sociedade)”, informou o vice-presidente.


Momento de Apresentação da SBEM

Após a cerimônia, realizada no estande da Coca-Cola, no pavilhão 3 do Riocentro, o Ministro José Gomes Temporão foi ao estande da SBEM para conversar com os dirigentes da Sociedade e conhecer os trabalhos que a mesma vem fazendo, como as campanhas públicas.

A respeito da realização de um congresso mundial de endocrinologia entre nós, o Ministro falou que o Brasil, do ponto de vista internacional, é visto como um país que vem melhorando muito a sua política de saúde. “É cada vez maior a curiosidade e o interesse de pesquisadores do mundo inteiro em relação ao que está acontecendo no país. Então, quando você traz um congresso deste porte para cá, primeiro estamos permitindo que especialistas de outros países vejam de perto a qualidade da medicina brasileira e, por outro, lado que eles possam aprender e conhecer um pouco mais as nossas dificuldades e também a nossa capacidade de enfrentar essa situação”, finalizou ele.

Esta reportagem está publicada simultaneamente nos sites da ABESO e SBEM.
www.endocrino.org.br

 

Colunistas