Notícias Dicas


Taxa de Sobrepeso e Obesidade Quase Dobra em 30 Anos

Taxa de Sobrepeso e Obesidade Quase Dobra em 30 Anos

Por Pablo de Moraes

Projeção realizada recentemente pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica mostra que 63 milhões de pessoas a partir dos 18 anos de idade têm peso acima do normal, sendo que, desse total, 15 milhões são considerados obesos e 3,7 milhões são obesos mórbidos. Os números são impressionantes, mas o Brasil ainda não está na lista dos países supergordos, o que pode mudar em breve. Segundo a Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição, o número de pessoas com excesso de peso ou obesidade no Brasil praticamente dobrou nos últimos 30 anos. Se o crescimento continuar nesse ritmo, o número que hoje é de 13% de obesos passará, em 2030, para 33%.

A explicação para esse aumento da massa corporal da população está, segundo médicos e especialistas, ligada às razões sociais e econômicas do brasileiro hoje, que vive com mais comodidade e leva uma vida mais sedentária. Para o endocrinologista e presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), Márcio Mancini, porém, é muito simplista achar que as pessoas são obesas apenas por comerem demais e não praticarem atividades físicas, já que muitos magros comem a mesma coisa que um obeso, são sedentários e não engordam. Segundo ele, a explicação está relacionada também aos fatores genéticos e metabólicos.

Quando uma população sofre grave desnutrição, muita gente morre, sobrevivendo apenas aqueles que possuem genes mais poupadores de energia, ou seja, que gastam menos. “Não vai demorar muito para vermos um aumento expressivo da obesidade em estados do Nordeste que sofreram graves secas nos anos 70 e 80”, alerta Dr. Mancini.

Outro fato que contribui para a obesidade é a idéia antiga de que um rosto redondo é sinal de saúde. Além disso, segundo Dr. Mancini, a cultura brasileira também relaciona comida a poder. “A forma que muita gente usa para demonstrar poder é exibir o fácil acesso à comida”, completa.

Leia mais sobre o assunto na reportagem “Os Magros são mais saudáveis?”, publicada nesta semana na revista Época. É preciso ser assinante para ter acesso ao conteúdo completo.


Colunistas