Notícias Dicas


SM: Estudo de Prevalência

SM: Estudo de Prevalência

SM: Estudo de Prevalência
Por Beth Santos

Uma parceria entre a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) vai resultar em pesquisa inédita no Brasil: levantar dados sobre a prevalência da Síndrome Metabólica na população de homens e mulheres dos 20 aos 80 anos. A expectativa do estudo, que já teve início, é chegar a uma amostra de 5 mil a 10 mil  pacientes.

Os dados resultantes da pesquisa – “Prevalência de Síndrome Metabólica na prática cardiológica brasileira e avaliação da taxa de adesão à I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica da Sociedade Brasileira de Cardiologia” – servirão para traçar estratégias no sentido de combater a baixa adesão do paciente ao tratamento.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em todo o mundo somente 1/6 dos pacientes cumpre a receita prescrita pelos médicos. No caso da Síndrome Metabólica – com tratamento de custo elevado, que deve ser cumprido integralmente para alcançar resultados – a adesão é ainda mais importante.

O resultado do trabalho servirá também para analisar a taxa de adesão, pelos cardiologistas brasileiros, às orientações de tratamento da SM que fazem parte da I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica da SBC.

Colunistas