Notícias Dicas


SINUCA 2008 foi um Sucesso

SINUCA 2008 foi um Sucesso

Texto de Beth Santos (cobertura das nutricionistas Mônica Beyruti, Daniela Casagrande, Fernanda Pisciolaro e Mariana Del Bosco)

Temas atualíssimos, palestrantes de alto nível, apresentações interessantes e debates proveitosos marcaram o 1° Simpósio de Nutrição Clínica (SINUCA) da ABESO. O evento aconteceu nos dias 12 e 13 de dezembro de 2008, no Centro de Convenções Fecomércio, em São Paulo, SP. O presidente da ABESO, Dr. Marcio Mancini, comandou o encontro. 

No discurso de abertura, o Dr. Mancini fez um histórico breve da entidade, citando uma das iniciativas recentes da ABESO: a inclusão, no site da associação (www.abeso.org.br), de quatro revistas científicas indexadas, à disposição dos associados. Na ocasião, a presidente da Comissão Organizadora e Científica do SINUCA 2008, nutricionista Mônica Beyruti agradeceu à Comissão e aos participantes, apresentando o programa do evento.

Da Resolução à Avaliação Nutricional

Um debate intitulado A Resolução 167 e a Atuação do Nutricionista em Convênios abriu as apresentações, encabeçado pela nutricionista Liliana Paula Bricarello. Ao final foi dito que os nutricionistas estão sendo orientados pelos Conselhos Regionais a aguardarem melhores negociações destas entidades com os convênios, para melhores condições de remuneração à classe.

A segunda atividade do dia foi sobre Atendimento Nutricional, com mesa composta por duas apresentações: Atendimento em Consultório (Evie Mandelbaum), abordando principalmente a qualidade do atendimento, administração e logística; e Personal Diet (Andréa Záccaro), detalhando as múltiplas atividades que fazem parte deste trabalho.

A atividade seguinte foi uma conferência sobre Obesidade, a cargo do Dr. Alfredo Halpern, na qual ele mostrou a complexidade da doença, os riscos das comorbidades associadas e a presença da Síndrome Metabólica na maioria dos casos. Ele mostrou, ainda, que existem vários fenômenos relacionados à alimentação e que interferem na ingestão alimentar: fome, saciação, saciedade, recompensa e compulsão.

Segundo o Dr. Halpern, a ingestão alimentar exagerada pode estar relacionada a um ou mais transtornos: compulsão alimentar, transtorno da compulsão periódica, síndrome do comer noturno, transtorno do comer noturno relacionado ao sono, padrão beliscador, entre outros.

A última mesa da primeira manhã do SINUCA 2008 foi sobre Avaliação Nutricional, com Adriana Bacelo apresentando o tema Sinais e Sintomas de Carências Nutricionais no Paciente Obeso Desnutrido; e Clara Freiberg falando sobre índice de conicidade e índice de obesidade central como indicadores antropométricos de obesidade que servem como instrumento de triagem para risco coronariano em adultos, apresentando vários estudos realizados sobre o tema.

Obesidade: do Tratamento à Terapia Nutricional

A primeira tarde do evento teve início com mesa sobre Tratamento da Obesidade, conferência sobre Obesidade Mórbida e mesa sobre Terapia Nutricional na Obesidade.

Na mesa sobre tratamento da obesidade foram apresentadas as abordagens nutricionais sobre o assunto, sob a coordenação da nutricionista paranaense Maria Emilia Von Der Heyde. Tânia Rodrigues discutiu as evidências científicas sobre as diferentes modulações dietéticas utilizadas no tratamento da obesidade, concluindo que a estratégia mais eficaz deve estar inserida num processo de reeducação alimentar; Fernanda Pisciolaro apresentou discussão inovadora sobre a terapia cognitivo-comportamental, discutindo suas premissas e aplicabilidade e demonstrando que esta abordagem tem importância fundamental na adesão ao tratamento dietético; por fim, Sandra Lima falou sobre recentes evidências sobre a orientação nutricional para o obeso praticante de atividade física, discutindo quais as condutas mais adequadas e quais suplementos podem ser indicados para esses pacientes.

Em conferência sobre Obesidade Mórbida, presidida pela nutricionista Rosana Perim, o Dr. Marcio Mancini (presidente da Abeso e do SINUCA 2008) falou sobre as particularidades da obesidade mórbida e estratégias de tratamento.

Na última mesa do primeiro dia de evento, coordenada pela nutricionista Lourença Dalcanale, discutiu-se o tema geral Terapia Nutricional na Obesidade. Rita Medeiros, do RN, trouxe sua experiência no manejo nutricional na cirurgia bariátrica, discutindo condutas pré e pós-operatórias; Silvia Medeiros, de Brasília, apresentou um guia alimentar para a cirurgia da obesidade; Daniela Casagrande, do Departamento de Nutrição da ABESO, falou sobre manejo das deficiências nutricionais pós-cirurgia bariátrica; Camila D. de Campos, SP, abordou as alterações no metabolismo do cálcio que ocorrem no pós-cirúrgico e alternativas de complementação da dieta para evitar deficiências.

Síndrome Metabólica, Nutrigenômica etc

O segundo dia do SINUCA 2008 teve início com uma mesa sobre Síndrome Metabólica coordenada pelo nutrólogo Daniel Magnoni, do IMEN/SP. A nutricionista Cíntia Trindade, da ANAD, apresentou os pontos importantes na utilização da contagem de carboidratos e índice glicêmico no tratamento do diabetes tipo 2; Ana Maria Lotemberg discutiu como os marcadores inflamatórios podem ser controlados através da intervenção nutricional; Cristiane Kovacs (“Verdade sobre os antioxidantes na prevenção de doenças cardiovasculares”) enfatizou a necessidade de uma alimentação equilibrada para que o aporte dos antioxidantes seja suficiente; Mirian Gorayeb falou sobre a utilização de ômega-3 e ômega-6 no tratamento das dislipidemias; por fim, Weruska Barros apresentou o tema Dieta do Hipertenso: sem Sal, com Gosto, mostrando que existem maneiras de aumentar a adesão do paciente hipertenso a uma dieta sem sal.

A atividade seguinte foi a conferêrencia sobre Transtornos Alimentares proferida pelo Dr. Adriano Segal, que discorreu sobre os principais aspectos dos diversos tipos de transtorno alimentar. A atividade foi coordenada pela nutricionista Sonia Trecco.

A seguir, foi apresentada a mesa sobre Distúrbios do Comportamento Alimentar, coordenada por Sophie Deran, diversos profissionais do Instituto de Psiquiatria do HC-FMUSP, especializados no tratamento de transtornos alimentares, discutiram a terapia nutricional na Anorexia Nervosa, Bulimia Nervosa e no transtorno da Compulsão Alimentar Periódica.

Dentro dessa atividade, a nutricionista Fernanda Scagliusi discorreu sobre os aspectos psico-socioculturais da alimentação, enfatizando principalmente a importância do aspecto psicológico no tratamento dos transtornos alimentares. As nutricionistas Maria A. Larino, Gisele Kawamura e Fernanda Pisciolaro apresentaram as respectivas experiências no manejo nutricional da Anorexia Nervosa, Bulimia Nervosa e transtorno da Compulsão Alimentar Periódica, respectivamente.

Encerrando a última manhã do evento, o Dr. Marcio Mancini presidiu a conferência sobre Nutrigenômica apresentada pelo farmacêutico Thomas Ong, da FCF/USP. O especialista mostrou o quanto as descobertas nesta área, que estão apenas no início, podem contribuir para o tratamento de doenças.

Obesidade Infantil e Sessão de Controvérsias

A última parte do evento começou com uma mesa sobre Obesidade infantil (coordenada por Maria Regina Vitolo, RS/UFCSPA), com a participação de Mariana Del Bosco (Avaliação Nutricional da criança e do adolescente obeso), Thais Arthur (Prescrição dietética para o jovem obeso) e professor Danilo Marcelo Leite do Prado (Atividade física como ferramenta no tratamento da obesidade infantil), todos do HC/FMUSP.
 
A nutricionista Mariana Del Bosco abordou a utilização de instrumentos adequados, como o uso de softwares específicos para o cálculo do escore-Z, o Anthro. Thais Arthur mostrou a diferença entre os métodos de avaliação do gasto energético e necessidades de macro e micronutrientes. Ela afirmou que a prescrição deve ser individualizada, em longo prazo, e buscar a mudança do comportamento alimentar inadequado e a autonomia do paciente.

O professor Danilo do Prado apresentou estudo realizado pelo seu grupo em que a atividade física não foi eficaz para reduzir a massa gorda, alterar a massa magra, promover mudança de IMC ou escore-Z em grupos de crianças com dieta controlada. Entretanto, explicou, a aptidão física – condição cardiorespiratória, flexibilidade e força muscular – e muitos dos desconfortos do paciente obeso melhoraram com a prática de exercícios. Estes devem ser praticados três vezes por semana, progredindo para cinco a seis vezes, com duração de 30 a 60 minutos, mantendo a frequencia cardíaca entre 60 e 80% da FC de reserva, e com utilização de jogos lúdicos.

A segunda parte da tarde contou com uma Sessão de Controvérsias, apresentando pós e contras ao uso dos edulcorantes. Na defesa do uso estava o Dr. Carlos Alberto Werutsky, que apresentou diversos dados confirmando o uso seguro e apresentando novos tipos aprovados pelo FDA. A nutricionista Patrícia Cruz, que se apresentou contra os edulcorantes, chamou a atenção para a falta de estudos em determinadas situações e o uso destes produtos por pessoas que não possuem a necessidade. Em conclusão, ficou o consenso do uso com moderação.

Como última atividade, a nutricionista Rita de Cássia Gonçalves apresentou diversos dados científicos sobre a utilização do índice glicêmico no tratamento da obesidade, apontando as controvérsias a respeito da confiabilidade nos dados sobre índice glicêmico dos alimentos e sua real utilidade.

O encerramento ficou a cargo do Presidente da ABESO e do SINUCA 2008, Dr. Marcio Mancini. Ele falou da importância deste primeiro simpósio e da necessidade de que a ABESO dê continuidade ao evento, específico de nutrição.

Veja as fotos do evento na galeria da ABESO no Flickr
 

Colunistas