Notícias Dicas


Restrição Calórica ou Exercício

Restrição Calórica ou Exercício

Restrição Calórica ou Exercício
Por Beth Santos

Estudo realizado na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) concluiu que qualquer um dos dois fatores pesquisados - o exercício físico ou a restrição alimentar – conseguiu evitar que ratos obesos desenvolvessem disfunção cardíaca. Ou seja, a associação das duas condutas não traz benefícios adicionais. Pesquisadores afirmam que cada uma das intervenções já é, isoladamente, suficiente para evitar que a obesidade crônica provoque o problema.

O resultado do estudo, feito em associação com a Escola de Educação Física e Esporte, da USP, compõe a tese de doutorado (“Efeito do treinamento físico e da restrição alimentar na função cardíaca e resistência à insulina em ratos obesos”) de Ellena Paulino, com bolsa da Fapesp.

Conhecimentos Importantes
Outro objetivo do estudo, segundo o orientador Carlos Eduardo Negrão (diretor da Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício do InCor -USP) foi tentar esclarecer o papel dessas intervenções nos mecanismos moleculares envolvidos nas alterações cardíacas causadas pela obesidade.

“O estudo’, segundo ele, ‘acrescenta conhecimentos importantes sobre o papel do exercício e da restrição calórica nos mecanismos moleculares associados à função cardíaca na obesidade”.

A pesquisadora Ellena Paulino acrescenta que “se a associação da restrição alimentar e do exercício físico não mostrou efeito cumulativo nos parâmetros cardíacos, por outro lado essas duas intervenções associadas diminuíram a quantidade de gordura estocada no fígado de animais obesos (esteatose hepática) e, também, os níveis de triglicérides plasmático”. O que sugere um aumento na resistência hepática à insulina.

Fonte: Agência FAPESP

Colunistas