Notícias Dicas


Estudo

Estudo

Pessoas que vivem em latitudes mais ao norte, em regiões mais frias têm bactérias em seus intestinos que podem predispor à obesidade, de acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Califórnia, em Berkeley, e da Universidade do Arizona, Tucson.

Análise dos micróbios do intestino de mais de mil pessoas de todo o mundo mostrou que aqueles que vivem em latitudes setentrionais tinha mais bactérias do intestino que têm sido associadas à obesidade do que as pessoas que vivem mais ao sul.

A meta-análise de seis estudos anteriores realizados por UC Berkeley e da Universidade do Arizona apareceu esta semana na revista Biology Letters on-line.

"As pessoas pensam que a obesidade é uma coisa ruim, mas talvez, no passado, a obtenção de energia, por meio da estocagem de mais gordura proveniente da dieta pode ter sido importante para a sobrevivência em locais frios. Nossos micróbios do intestino hoje podem ser influenciados por nossos antepassados", disse um dos pesquisadores, observando que uma teoria de que as bactérias ligadas à obesidade são melhores em extrair energia dos alimentos. "Isto sugere que o que chamamos de microbiota saudável" podem diferir em diferentes regiões geográficas."

Os resultados são considerados fascinantes do ponto de vista da biologia evolutiva, o que mostra que talvez as alterações na colônia de bactérias no intestino são importantes para permitir às populações se adaptar a diferentes condições ambientais, em muitos animais, incluindo seres humanos.


Fonte : University of California - Berkeley. Leia mais em >>> Medical News 

Colunistas