Notícias Dicas


Pesquisa

Pesquisa

A maioria dos indivíduos obesos com insuficiência renal pode ganhar sobrevida ao receber um transplante de rim, embora o benefício seja menor em indivíduos com obesidade severa. Essa é a conclusão de um novo estudo publicado no American Journal of Transplantation. Os pesquisadores esperam, com os resultados, melhorar o acesso a transplantes para pacientes obesos.
 
A obesidade tem aumentando em pacientes com insuficiência renal. Em alguns estudos, pacientes com insuficiência renal obesos que estão em diálise têm apresentado menor risco de morrer prematuramente do que os pacientes não obesos. Em contrapartida, pacientes transplantados renais obesos têm um risco maior de morrer prematuramente do que os receptores não-obesos. Portanto, determinar o benefício da sobrevida é uma questão importante, afirmam os pesquisadores.

Utilizando os dados dos Estados Unidos entre 1995 e 2007, John Gill, MD, da University of British Columbia, em Vancouver, e seus colegas, determinaram o risco de morte prematura em pacientes transplantados agrupados por índice de massa corporal (IMC). A análise incluiu  208.498 doentes com IMC de 30 kg/m2 ou superior.

Entre as principais conclusões:

Pacientes obesos com um IMC de 30 até 39  apresentaram sobrevida similar aos pacientes não obesos. Já pacientes obesos com IMC de 40 ou mais apresentaram sobrevida menor após o transplante de rim, em comparação a paciente não obesos. Os resultados também foram melhores quando o rim era de doador vivo.

"Nosso estudo mostra que pacientes obesos podem obter importante vantagem após o transplante, e que a obesidade não deve excluir pacientes da possibilidade do transplante", disse Gill. "Além disso,  o transplante de doador pode ser uma estratégia útil para mitigar os riscos do transplante em pacientes obesos."

Saiba mais: http://goo.gl/N9pGeP

Colunistas