Notícias Dicas


Obesos Gastam 15% do Salário em Tratamentos

Obesos Gastam 15% do Salário em Tratamentos

Por Andreza Lobato
6 de março de 2008.

Uma pesquisa sobre obesidade no Brasil mostra gastos com saúde proporcionais ao tamanho da cintura. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCDM) alerta: quem está acima do peso gasta, pelo menos, 15% do salário no tratamento de doenças. O número chega a 30% entre os obesos mórbidos.

A pesquisa, encomendada pela Sociedade, também mostra o diabetes e a hipertensão como as doenças mais comuns citadas entre os entrevistados e as que mais geram gastos mensais com tratamento e medicação. De acordo com o Dr. Luiz Vicente Berti, presidente da SBCBM, os números são importantes para o planejamento de políticas de saúde.

“Essa pesquisa irá nortear a SBCBM na busca de novas ações para o tratamento da obesidade mórbida no país. Os resultados também ajudarão a mobilizar o Governo Federal numa atuação mais efetiva de combate à doença, pois o tratamento das doenças associadas à obesidade - como diabetes, hipertensão, artrose, entre outras - têm um custo muito alto para a União. Não se trata de uma questão estética e, sim, de saúde pública”, explica.

O estudo apurou também outros dados sobre comportamento e hábitos de pessoas com diversos graus de obesidade. Descobriu-se que 58% dos entrevistados possuem complicações de saúde. Deste número, cerca de 90% dos obesos mórbidos disseram ter problema, seguido pelos indivíduos com obesidade leve e sobrepeso. Os dados também revelam que mais da metade da população está acima do peso normal. Estima-se que 3% da população brasileira sejam de obesos mórbidos, sendo 4% de mulheres e 2% de homens.

A pesquisa foi realizada em 2179 residências de diversos municípios espalhados por todo Brasil, com pessoas de idades entre 18 e 65 anos pertencentes às classes econômicas de A até E.

 

Colunistas