Notícias Dicas


Obesidade Eleva Risco de Câncer de Mama

Obesidade Eleva Risco de Câncer de Mama

Obesidade Eleva Risco de Câncer de Mama
Por Dra. Maria Edna Melo – Responsável científica do site ABESO

Pesquisa nos EUA mostrou que a obesidade está associada ao desenvolvimento de vários tipos de câncer, dentre eles o de mama. O estudo revelou que a doença leva a um risco 35% maior de desenvolvimento da forma mais agressiva – conhecida como triplo-negativo - e 39% maior da forma hormônio dependente.

Pacientes com o tipo hormônio dependente têm mais opções de tratamento e, consequentemente, mais chances de cura. O tecido adiposo é o responsável por produzir hormônio feminino, o estrogênio, que estimula o desenvolvimento da doença.

Triplo-Negativo
Pesquisadores do Fred Hutchinson Cancer Research Center (Seattle-EUA) fizeram a pesquisa para verificar se o excesso de peso poderia estar associado ao tipo de câncer conhecido como triplo-negativo. Ele é caracteristicamente mais agressivo (por não apresentar receptores para estrogênio, progesterona e expressão da proteína HER2), seu crescimento é independente de hormônios e tem pior prognóstico.

Para o estudo, eles analisaram dados de 155.723 mulheres, com idades entre 50 e 79 anos, que participaram do programa Womens’s Health Initiative por 15 anos. O programa tem como objetivo verificar os casos de câncer, doença cardiovascular e osteoporose. 

Durante o acompanhamento médio de 7,9 anos, 2.610 mulheres desenvolveram câncer de mama hormônio dependente e 307 mulheres desenvolveram câncer triplo-negativo. A obesidade se associou com risco 35% maior de desenvolvimento da forma mais agressiva e 39% maior da forma hormônio dependente. A realização de atividade física foi relacionada à redução do risco dos dois tipos de câncer. Ou seja, a prática de exercícios diminuiria, segundo a pesquisa, os riscos de desenvolvimento da doença.

Os pesquisadores sugerem que o aumento de fatores inflamatórios, níveis de insulina e fatores de crescimento semelhantes à insulina podem ser os responsáveis pelo crescimento deste tipo de tumor de mama. Essa pesquisa acrescenta a possibilidade de mais um mecanismo de desenvolvimento do câncer de mama, além do excesso de estrogênio.

Fonte: Phipps A, et al. March 2011, Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention.

Colunistas