Notícias Dicas


Obesidade: É Melhor Prevenir

Obesidade: É Melhor Prevenir

Obesidade: É Melhor Prevenir

Por Beth Santos

O Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, comemorado hoje, 11 de outubro, foi criado pela Lei n° 11.721, assinada em junho de 2008 pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O objetivo foi o de conscientizar a população sobre a importância da prevenção do problema que vem alcançando, nos últimos anos, proporções epidêmicas no Brasil e no mundo.

Para marcar a data, o site da ABESO ouviu a presidente da entidade, Dra. Rosana Radominski, sobre o assunto:

1) Trace um quadro geral sobre a obesidade no Brasil atual. O que é importante destacar?
- O excesso de peso e a obesidade têm aumentado de forma epidêmica no Brasil. Atualmente 50% da população adulta têm sobrepeso e mais de 15%, obesidade. Entre as crianças a prevalência de obesidade também cresce, principalmente na faixa etária entre os 5 e 9 anos.

2) Dentro desse quadro, o que o governo vem conseguindo fazer no sentido de melhorá-lo e onde estão as maiores lacunas, os maiores problemas?
 - O governo está fazendo um grande projeto para combater o crescimento desta epidemia, que provavelmente deve ser lançado em março. Nas ações programadas entrarão vários ministérios, sob o comando dos MDS e MS.
Ainda não há nada de concreto implantado. 

3) Que medidas as sociedades médicas e os especialistas na área vem conseguindo implementar? Quais os ganhos e perdas?
- A Sociedade Médica de uma forma geral tem procurado esclarecer a população de que a obesidade é doença e tratar o obeso da melhor forma possível. As orientações para prevenção da obesidade infantil, melhorar a alimentação e o incentivo à atividade física fazem parte do dia a dia. No entanto, a prática médica está sendo cerceada por medidas como a recentemente tomada em relação aos medicamentos antiobesidade. 

4) O que é mais importante fazer daqui pra frente, pelo governo e pelos médicos?
- O governo tem que assegurar que o Plano de Combate à Obesidade realmente funcione e que possa ser mantido, independente das mudanças políticas no Estado.
Nós, médicos, devemos continuar lutando para podermos tratar o paciente da melhor forma possível.

O Que É

A obesidade, como sabemos, é uma doença cuja característica principal está no acúmulo de gordura corporal acima de padrões determinados. É considerado obeso quem tiver o Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou maior que 30. Pessoas com IMC acima de 25, no entanto, já entraram na faixa de risco, sendo consideradas portadoras de sobrepeso.  Nesse caso, procurar ajuda médica é indispensável.

Os especialistas afirmam que a obesidade é uma doença complexa, que pode ser causada por diversos fatores: genéticos, nutricionais (alimentação inadequada), fisiológicos, psiquiátricos (quando, por exemplo, a ansiedade leva a comer compulsivamente), comportamentais (sedentarismo) e ambientais. Os chamados fatores secundários referem-se a causas psicológicas, como baixa autoestima.

Atividade Física e Dieta Saudável

A prevenção do ganho excessivo de peso – sobrepeso ou obesidade – começa na conscientização da importância, no dia a dia, da prática de atividade física e da adoção de bons hábitos alimentares. Ou seja, o sedentarismo e a alimentação inadequada devem ser evitados em todas as faixas etárias.

É considerada uma dieta adequada a que inclui, diariamente, frutas, legumes e verduras, carnes magras, água e sucos de frutas (no lugar de refrigerantes), poucas frituras, consumo moderado de doces e alimentos com altos teores de açúcar, e que evite alimentos gordurosos. Os carboidratos (massas, pães, arroz etc) e o sal também devem ser consumidos de maneira equilibrada.

Leia Mais
Doenças Desencadeadas ou Agravadas pela Obesidade
MS Quer Diminuir Excesso de Peso na Juventude
Número de obesos no país cresce a cada ano
Obesidade: Atenção Também às Bebidas

Colunistas