Notícias Dicas


Obesidade: Atenção Também às Bebidas

Obesidade: Atenção Também às Bebidas

Obesidade: Atenção Também às Bebidas
Por Beth Santos

Você sabia que bebidas com açúcar - refrigerantes, mates, chás gelados etc -, que ingerimos para matar a sede, podem representar praticamente um prato extra na nossa alimentação, em termos calóricos? Esta é a conclusão a que chegou o primeiro estudo populacional sobre hidratação, realizado pelo Centro de Estudos sobre Nutrição Infantil (Cesni), na Argentina.

A pesquisa, que ouviu 800 pessoas de centros urbanos com até 65 anos, revela que, dos cerca de dois litros e meio de líquidos que consumimos diariamente, 50% são bebidas com sabor e infusões açucaradas, 29% são bebidas e infusões sem açúcar e apenas 21%, água.

Segundo o estudo, 46% do que os argentinos ingerem diariamente correspondem a bebidas, e as calorias ocultas provenientes das açucaradas representam de 9% a 15% do total diário. Isto equivale a cerca de 200 a 400 calorias vazias extras, o que supera a quantidade de carboidratos simples recomendados pela Organização Mundial de Saúde – que não devem ser superiores a 10%, superados pelas bebidas e infusões adoçadas.

Fator de Risco
O pesquisador Esteban Carmuega, diretor do Cesni, explica que durante uma semana os 800 participantes anotaram tudo que comiam e bebiam. “Reunimos 65 mil registros, correspondentes ao consumo de 11 mil mililitros de líquidos, classificados de acordo com seu conteúdo de açúcar”.

O levantamento foi feito em novembro de 2009 e, durante um ano, a equipe trabalhou na análise dos dados. Segundo o Dr. Carmuega, o trabalho “permitiu detectar o importante fator de risco para obesidade representado pelas calorias que se ingere nas bebidas”.

O especialista lembra que na natureza praticamente não há bebidas calóricas, com exceção do leite dos mamíferos. “Talvez por isso, nossa espécie não desenvolveu mecanismos adequados para o controle da saciedade dos líquidos, como existe para alimentos sólidos”

Colunistas