Notícias Dicas


Nutrição

Nutrição

Criar e promover alimentos que contêm inibidores naturais da angiogênese insalubre - a formação de vasos sanguíneos que alimentam e promovem a doença, a obesidade e a inflamação - é a "nova fronteira na saúde alimentar", de acordo com o encontro anual do Instituto de Tecnologia Alimentar, realizado em Chicago (EUA).

"Os vasos sanguíneos são fundamentais para a saúde de cada célula, cada órgão e de cada função no corpo", disse William W. Li, MD, presidente da Fundação de Angiogênese. "As pesquisas agora mostram que é possível promover saúde e bem-estar utilizando os alimentos e bebidas que influenciam a angiogênese."

Mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo têm um sistema de angiogênese  "fora de equilíbrio", disse o Dr. Li. Estes indivíduos, quer tenham ou estejam em risco de desenvolver um crescimento anormal dos vasos sanguíneos, possuem mais chance de desenvolver doenças cardíacas, câncer, artrite, Alzheimer, obesidade, entre outras condições.

Segundo o Dr. Li, existem muitos medicamentos antiangiogênicos no mercado hoje e que agem eficazmente. No entanto, muitos alimentos têm as mesmas propriedades dos medicamentos, incluindo tomate, chá verde, alho, brócolis, chocolate, açafrão, atum e azeite de oliva.

"A comida é o remédio que consumimos três vezes por dia. Podemos usar o mesmo processo (de modular a angiogênese) numa fase mais precoce em indivíduos saudáveis? Podemos ficar longe de medicamentos e dispositivos médicos?", avalia Dr. Li.

Estudos recentes descobriram que a combinação de alguns destes alimentos como tomate e brócolis, o aquecimento de alguns alimentos a uma determinada temperatura ou o cozimento no azeite de oliva são podem medidas que podem potencializar as propriedades antiangiogêneses. Estes resultados poderiam impactar a produção de alimentos funcionais disse Vincent Li, MD, diretor científico da Fundação Angiogênese.

"Há uma clara demanda global por alimentos funcionais que proporcionam benefícios de saúde além do que é fornecido pelo seu conteúdo nutritivo", disse Ravi Menon, Ph.D., principal cientista sênior do Instituto de Saúde e Nutrição da General Mills, de Minneapolis.

Desenvolver esses alimentos irá exigir testes extensivos em segurança alimentar e de eficácia, além de abrangentes esforços para educar os consumidores sobre os seus benefícios para a saúde, disse Menon. 

"A melhor maneira de combater os problemas de saúde de nossa sociedade contemporânea é chegar na frente deles, impedindo que aconteçam", disse o Dr. Li. "A antiangiogênese dietética apresenta uma oportunidade para melhorar a saúde em um momento de inovação."

Fonte: Medical News Today
Saiba mais: www.ift.org

Colunistas