Notícias Dicas


Mulheres Indígenas: Sobrepeso e Hipertensão

Mulheres Indígenas: Sobrepeso e Hipertensão

Mulheres Indígenas: Sobrepeso e Hipertensão
Por Beth Santos

Estudo sobre a saúde dos indígenas brasileiros constatou, na população feminina, a ocorrência de sobrepeso em 30,2%, obesidade em 15,7%, hipertensão em 8,9% e anemia em 32,7% - basicamente, problemas de saúde típicos da população urbana não indígena. Os dados, divulgados pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), constam do 1º Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição dos Povos Indígenas.

A pesquisa, realizada entre 2008 e 2009, foi feita pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) sob encomenda da Funasa. Nela, chamou a atenção a ocorrência de um quadro já comum na população branca: a existência de doenças que apontam para os extremos, ou seja, obesidade de um lado, anemia de outro. Na Região Norte, mais rural, 47% das mulheres apresentaram anemia. Nas regiões Sul e Sudeste, mais urbanizadas, 22,4% das índias apresentaram obesidade e 12%, hipertensão.

Segundo os especialistas, na Região Norte a população indígena - em consequência do desmatamento e da exploração dos recursos naturais - vem mudando de comportamento: no lugar do plantio coletivo de alimentos mais variados, opta cada vez mais pela agricultura de subsistência familiar. Nas outras regiões, o fator que causa a mudança de hábitos alimentares é o avanço da urbanização.

Os dados do estudo foram coletados em 5.277 domicílios de 113 aldeias de todo o país. Na faixa etária de 14 a 49 anos, foram ouvidas 6.707 mulheres.

Colunistas