Notícias Dicas


Motivações e Riscos na ‘Balança’

Motivações e Riscos na ‘Balança’

Motivações e Riscos na ‘Balança’

A neurose de se pesar na balança, diariamente, pode atrapalhar os planos da dieta alimentar. A afirmação vem da tese, defendida pela nutricionista Adriana Kachani, no Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo (USP) sobre as motivações e os riscos das pessoas ficarem verificando seus quilos a toda a hora.

Segundo Adriana, sua ideia em realizar essa tese teve como causa os sentimentos de ansiedade, dependência e fuga de suas pacientes ao se pesarem na balança durante uma consulta. Ela conta que algumas delas até chegaram a ameaçar não irem mais ao consultório em razão disso.

O estudo foi realizado com 125 pessoas com e sem transtornos alimentares, tais como anorexia e bulimia. De acordo com os resultados, as mais insatisfeitas com seus corpos se pesam mais e a maioria delas utiliza a balança para saber além do peso: querem verificar o quanto podem comer, determinar a quantidade de exercício que precisam fazer ou ainda terem uma garantia de que estão bem.

Sinais

Na opinião do psiquiatra Táki Cordás, co-orientador da tese, o fato da pessoa se pesar demais não quer dizer, necessariamente, que ela tenha transtorno alimentar. Mas é um alerta para que se observe outros sinais do problema, como a preocupação exagerada com o físico e com a pesagem, além de ficar se olhando no espelho, apertando dobrinhas, por exemplo.

A verdade é que a pesagem diária não é garantia de nada, uma vez que a gordura é metabolizada e só permite saber se a pessoa engordou após uns quatro dias do consumo do alimento.

Além disso, outros fatores, como mau funcionamento do intestino, hormônios femininos e atividade física também interferem. Por isso, especialistas já defendem o uso de outras estratégias, como os exames de bioimpedância, que medem a taxa de gordura corporal ou mesmo o experimento de roupas que, antes apertadas, estejam cabendo agora.

Como a perda de peso saudável deve ser gradual (500 g por semana), chegou-se à conclusão de que o ideal é subir na balança semanalmente ou até quinzenalmente.

Leia Mais:
Férias: De Olho na Balança
Excesso de Peso Atinge Quase Metade da População Brasileira

Colunistas