Notícias Dicas


Ministério da Saúde Traça Metas para Alimentação Saudável

Ministério da Saúde Traça Metas para Alimentação Saudável

25 de julho de 2008.
Por Flavia Garcia Reis

No último dia 22, o Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, reuniu-se com representantes do Governo Federal e da indústria de alimentos para discutir a redução dos teores de gordura, sal e açúcar dos alimentos industrializados e traçar alternativas. A iniciativa busca a oferta de uma alimentação mais saudável, por parte das indústrias.

Uma pesquisa do Ministério revela que mais de 200 mil óbitos, decorrentes de problemas desencadeados pela obesidade, poderiam ser evitados, por ano, com a alimentação adequada. Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), um dos reflexos do alto teor de açúcar, sal e gordura nos alimentos é o sobrepeso, atingindo 40% da população, além da obesidade, com mais de 12%. O Ministério da Saúde divulgou, no início de julho, informações da pesquisa Nacional de Demografia e Saúde, na qual 6,6% das crianças brasileiras com menos de 5 anos estão com excesso de peso.

Especialistas afirmam que o sobrepeso e a obesidade já viraram epidemia mundial e se transformou em caso de saúde pública. As causas deste ganho de peso da população, em geral, estão relacionadas à má qualidade da alimentação, além dos fatores genéticos, que também influenciam. Sendo a obesidade um grande fator de risco para doenças crônicas como hipertensão, diabetes, disfunção coronariana e derrame, a preocupação em melhorar este quadro é ainda maior.

Nos últimos 30 anos, o consumo de produtos industrializados, pela população brasileira, aumentou 82%. A indústria, principalmente de biscoitos, tem se preocupado com a redução do teor de gordura trans nestes alimentos. O Ministro da Saúde acredita que é preciso estabelecer metas e buscar alternativas em consenso para que os alimentos sejam mais saudáveis.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) já iniciaram a análise e avaliação do perfil nutricional de mais de 60 produtos - sendo a ANVISA responsável por estudar 23 tipos de alimentos (como enlatados, embutidos, bebidas, refeições prontas, laticínios etc.) e o INCQS, 40 amostras, para identificar as quantidades das substâncias não saudáveis.

Este encontro esteve relacionado a um acordo de cooperação assinado em novembro de 2007, entre o Ministério da Saúde e a Abia (Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação).

 

Colunistas