Notícias Dicas


Ministério da Saúde Recebe Sociedades Científicas

Ministério da Saúde Recebe Sociedades Científicas

Aristeu Araújo (de Brasília)
25/10/2007

A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica levaram ao Ministério da Saúde (MS), nesta quarta-feira, dia 24/10, um documento com diversas propostas para a realização de campanhas e pesquisas a serem realizadas em todo o território nacional. Nas audiências realizadas durante a visita da Sociedade foram destacados os estudos de prevalência do diabetes tipo 2 e da obesidade e síndrome metabólica.

Estiveram presentes os doutores Henrique Suplicy (presidente do Departamento de Obesidade / Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica - Abeso), Saulo Cavalcanti (vice-presidente do Departamento de Diabetes / presidente eleito da Sociedade Brasileira de Diabetes - SBD) e o Dr. Neuton Dornelas Gomes, presidente da SBEM-DF. A SBEM Nacional esteve representada no Ministério pelo Dr. Ruy Lyra, presidente da Sociedade, e pelo Dr. Gustavo Caldas, presidente do Comitê de Campanhas.

Na ocasião, os projetos foram apresentados para o Diretor de Ações Programáticas e Estratégicas, Adson França, para o Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Reinaldo Guimarães, e para o José Carlos de Noronha, Secretário de Atenção à Saúde.

As propostas das três entidades - SBEM, SBD e ABESO - incluem um estudo, feito em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para analisar a prevalência do diabetes tipo 2 entre adultos maiores de 30 anos. Como explicou o Dr. Ruy, a escolha da faixa etária atende à grande incidência de casos nessa faixa da população.

A outra proposta apresentada é de realizar um estudo semelhante, só que em busca de identificar a prevalência da obesidade e da Síndrome Metabólica.

“Nosso objetivo é tentar, enquanto Sociedades Científicas, propor parcerias com o Ministério da Saúde para levar maiores benefícios aos pacientes. Queremos arregaçar as mangas, mas queremos que o Ministério esteja junto conosco neste processo”, afirmou o Dr. Ruy Lyra. O Brasil carece de dados concretos como esses, já que os disponíveis ou são muito defasados ou são por demais restritos. O último estudo abrangente sobre prevalência do diabetes tem quase 20 anos de existência.

A metodologia prevista para as pesquisas inclui testes de glicemia capilar (para o estudo sobre o diabetes) e levantamento do índice de massa corporal (IMC) e da circunferência abdominal (para o estudo sobre obesidade).

Os Drs. Henrique Suplicy e Gustavo Caldas ressaltaram a importância do combate à obesidade infantil e de que é necessário que um programa como o “Escola Saudável”, que visa a educação alimentar, seja realizado de forma mais ostensiva. Foi colocado em questão que a prevenção da obesidade é imprescindível, mas que o Governo precisa investir em outros caminhos que não só a limitação do cardápio das cantinas escolares.

Projetos e Prazos

O Secretário Reinaldo Guimarães ressaltou que as propostas dos estudos, embora sejam importantes, são caras. Assim, ele prevê a necessidade de fazer parcerias para levantar verbas que auxiliem na realização do projeto. Ele se refere tanto a parcerias externas quando a parcerias com outros Ministérios.
Os representantes das entidades se comprometeram a entregar um novo projeto, mais detalhado, para os projetos de pesquisas. No dia 14 de novembro o Secretário participará de um seminário, no qual apresentará suas prioridades para as ações conjuntas. Ele quer inserir as propostas da SBEM em sua pauta.
Para o Diretor de Ações Programáticas e Estratégicas, Adson França, as propostas da SBEM são significantes. “Vejo uma proposta ousada, importante.” Ele explicou à comitiva todos os passos burocráticos a serem dados.


Colunistas