Notícias Dicas


Menos Sódio, Açúcar e Gordura nas Cantinas Escolares

Menos Sódio, Açúcar e Gordura nas Cantinas Escolares

Menos Sódio, Açúcar e Gordura nas Cantinas Escolares

O Ministério da Saúde (MS) e a Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep) acabam de assinar um acordo para que sejam oferecidos alimentos com menos sódio, açúcar e gordura nos estabelecimentos de ensino básico, fundamental e médio do país. A medida, cujo foco principal é combater a obesidade infantil, faz parte das ações em torno do Dia Mundial da Saúde, comemorado em 7 de abril.

Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, os hábitos alimentares começam a se formar na infância e não apenas dentro de casa. Sendo assim, a escola também tem papel fundamental na educação nutricional dos alunos.

Com o acordo, foi criado um selo de qualidade para as escolas que adotarem a alimentação saudável em suas cantinas. Dessa forma, os pais poderão saber quais são as que se preocupam com a saúde dos estudantes e seguem as diretrizes do MS.

Estatísticas

Dados do Ministério mostram que cerca de 525 mil crianças e 140 mil adolescentes têm obesidade mórbida no Brasil. Além disso, segundo a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 34,8% das crianças com idade entre 5 e 9 anos estão acima do peso recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo MS.

Já na faixa entre 10 e 19 anos, 21,7% dos brasileiros apresentam excesso de peso – em 1970, este índice estava em 3,7%.

Outros dados, dessa vez apontados pela Pesquisa Nacional de Saúde Escolar, revelam que apenas um terço dos alunos matriculados no ensino fundamental da rede privada consomem frutas e hortaliças em cinco dias ou mais na semana.

Em contrapartida, refrigerantes e frituras estão na rotina alimentar de 40% dos alunos.

O MS vem fechando parcerias com diversos segmentos da sociedade civil e do setor produtivo para tornar a alimentação do brasileiro mais saudável. 

Outra ação nesse sentido é o Plano de Enfrentamento das Doenças Crônicas, lançado pelo Ministério em 2011, que engloba diversas medidas para reduzir os fatores de risco – obesidade, tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas – para estas enfermidades. 

Leia Mais:
Para Combater a Obesidade nas Escolas
Câmara Obriga Alimentação Saudável nas Escolas
MS Quer Diminuir Excesso de Peso na Juventude

Colunistas