Notícias Dicas


Médicos Criticam Vilões da Obesidade nos Jogos Olímpicos

Médicos Criticam Vilões da Obesidade nos Jogos Olímpicos

Médicos Criticam Vilões da Obesidade nos Jogos Olímpicos

O evento é de esporte, que é ligado à saúde e à boa forma física. No entanto, seus grandes patrocinadores são vilões da obesidade. Médicos britânicos estão protestando contra a presença das empresas McDonald´s e Coca-Cola nos Jogos Olímpicos de Londres, a serem realizados de 27 de julho a 12 de agosto deste ano.

Em reportagem do semanal The Observer, a Academia Real do Colegiado Médico pede que o Secretário de Estado da Saúde, Andrew Lansley, tome duras atitudes para colocar um fim no "marketing irresponsável" de grandes empresas alimentícias e de bebidas.

Segundo Terence Stephenson, vice-presidente da academia, os ingleses vivem em um ambiente que promove a obesidade. De acordo com ele, a forte presença da Coca-Cola e do McDonalds nos Jogos Olímpicos influenciará ainda mais a população, já que os dois patrocinadores gastam milhões com propagandas relacionadas ao evento.

Um estudo da Academia prevê que, se tudo continuar assim, 48% dos homens e 43% das mulheres britânicas estarão obesas em 2030, aumentando os riscos de ataques do coração, diabetes e vários tipos de câncer.

Medidas Voluntárias

A Academia critica a estratégia do Departamento de Saúde britânico na luta contra a obesidade, argumentando que as “medidas voluntárias” da indústria alimentícia para reduzir as porções e as calorias são um fracasso.

Para os médicos, o ideal seria uma estratégia similar a que ocorreu com a indústria tabagista na última década.

Outra reivindicação da Academia é a criação de "zonas sem fast food" nas proximidades das escolas, a proibição de usar pessoas famosas nos comerciais e a obrigação de incluir informações sobre as calorias e a quantidade de sal, açúcar e outros ingredientes em seus produtos.

Resposta

Respondendo aos apelos da Academia com relação às Olimpíadas, um porta-voz da Coca-Cola afirmou ao The Observer que 170 dos cerca de 200 comitês olímpicos nacionais que participarão dos Jogos em Londres não poderiam enviar seus atletas para a capital inglesa sem o patrocínio de sua companhia e outras similares.

Leia Mais:
Coca-Cola Tem a Ver com Saúde?
Califórnia: Brinquedos Não Podem Acompanhar Fast-Foods

Colunistas