Notícias Dicas


Medicamento Antiobesidade é Suspenso

Medicamento Antiobesidade é Suspenso

Por Sandra Narita
24 de outubro de 2008

A venda do medicamento antiobesidade “Acomplia” (rimonabanto) foi suspensa, temporariamente, em todo o mundo, inclusive no Brasil, onde ele é comercializado desde abril deste ano. A recomendação partiu da Agência Européia de Medicamentos (Emea).

Estudos constataram haver uma duplicação nos riscos de perturbações psiquiátricas em pacientes que utilizaram Acomplia, se comparado aos que usaram placebo. O medicamento era utilizado para auxiliar na redução de peso e melhorar os níveis de gordura no sangue. Para a Emea, esses benefícios não compensam os riscos. Além disso, ainda segundo a Agência, o uso do medicamento – por parte dos pacientes e médicos – não vem seguindo as recomendações estabelecidas, podendo aumentar o risco de problemas graves.

"Os mais prejudicados com essa medida são os milhares de pacientes que estão usando o rimonabanto (alguns desde o lançamento na Europa, em 2006), com boa tolerabilidade e benefício com o uso da medicação. Apesar do rimonabanto elevar o risco de efeitos colaterais neuropsiquiátricos, como irritabilidade ou depressão, essa susceptibilidade é individual e a maioria dos pacientes não apresentava efeitos adversos significativos”, afirma o presidente da Abeso, Dr. Marcio Mancini.

Ele lembra que, no Brasil, a empresa farmacêutica Sanofi-Aventis, responsável pela produção do Acomplia, solicitou a suspensão temporária do medicamento, atendendo às recomendações da Emea. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) orienta os profissionais de saúde que notifiquem à Anvisa sobre os possíveis casos de reação adversa causada pelo medicamento, por meio do Sistema de Notificação em Vigilância Sanitária (Notivisa)
http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm

 

Colunistas