Notícias Dicas


Hormônio pode Ajudar no Tratamento da Obesidade

Hormônio pode Ajudar no Tratamento da Obesidade

Elis Galvão
22/10/2007

Pesquisadores da University College, de Londres, demonstraram que um hormônio pode explicar por que algumas pessoas seguem comendo, mesmo após já terem consumido uma quantidade de alimentos suficientes para se satisfazerem. Foi a primeira vez que cientistas conseguiram realizar esta demonstração.

O hormônio, denominado PYY, é produzido naturalmente no intestino em resposta aos alimentos. É ele quem informa ao cérebro quando o apetite está saciado. Logo, novos tratamentos para reduzir a obesidade podem surgir a partir da descoberta.

Para investigar como o hormônio no cérebro humano foram usadas técnicas de ressonância magnética. Os cientistas aplicaram o PYY, que é considerado um poderoso redutor de apetite, em oito voluntários. Todos eles ficaram em jejum 14 horas antes dos exames.

Meia hora depois, um bufê foi oferecido aos participantes. Observou-se que os que tinham recebido o hormônio comeram menos. Elas consumiram uma média de 25% de calorias a menos do que os que não receberam o PYY.

A ressonância evidenciou que o hormônio não apenas ativou o hipotálamo, o principal responsável pelo controle do metabolismo no corpo, mas também aumentou a atividade nas áreas do cérebro que estão ligadas às sensações de prazer e recompensa. A meta, depois desses resultados, é repetir a experiência com voluntários acima e abaixo do peso.

 

Colunistas