Notícias Dicas


Festeje de Olho na Balança

Festeje de Olho na Balança

Festeje de Olho na Balança
Por Mariana Del Bosco, nutricionista

Canjica, quentão, bolo de fubá e paçoca são exemplos das muitas tentações calóricas das festas juninas. A nutricionista Mariana Del Bosco, do Departamento de Nutrição da ABESO, dá dicas, a seguir, de como aproveitar os festejos sem transformar os quitutes em quilos extras. Ao final, veja tabela de calorias dos alimentos típicos.

“No inverno tendemos a preferir alimentos mais calóricos, mais quentinhos e essa busca pode ser explicada, fisiologicamente, pelo fato de precisarmos gastar mais calorias para manutenção da temperatura corporal nos dias mais frios.

Até por conta disso, comidas e bebidas típicas das festas juninas são alimentos com uma maior densidade energética e devem ser consumidos com moderação por aqueles que estão acima do peso.

É importante controlar a quantidade, caso contrário as calorias ingeridas numa festa junina podem extrapolar a necessidade de energia que deve ser consumida num dia inteiro.

Diminuir ou Dividir Porções

Lembre-se que a comida não é o atrativo principal da festa! Jogos e brincadeiras também fazem parte da diversão. Procure diminuir o tamanho das porções consumidas. Eventualmente, vale a pena dividir os quitutes com alguém para experimentar vários tipos de guloseimas sem comprometer a dieta.

Para evitar exageros a dica é não ir para a festa com muita fome. Excepcionalmente, os petiscos podem substituir uma refeição principal.  Vale a pena fazer um lanchinho intermediário, como por exemplo, uma fruta e um iogurte.

Os alimentos que contem gordura são os que têm maior densidade energética, ou seja, mesmo comento uma quantidade muito pequena, estaremos ingerindo muitas calorias. Exemplos: bolo, amendoim e doces gordurosos em geral.

Moderação

O álcool também apresenta muitas calorias e deve ser consumido com bastante moderação. 

Se na festa houver algum exagero, não devemos deixar de retomar o controle alimentar nas refeições subseqüentes. Não vale ficar em jejum para compensar, da mesma forma que não vale esquecer-se dos alimentos saudáveis e comer coisas calóricas e engordativas no mês inteiro só porque é junho ou porque “o estrago já foi feito”.  A festa junina é um evento muito agradável, do qual a comida é parte muito importante. Devemos aproveitar, escolher os quitutes que mais apreciamos, sem nos esquecer que moderação é a palavra de ordem na reeducação alimentar”.
 

 

Colunistas