Notícias Dicas


FDA Lança Alerta sobre Orlistat

FDA Lança Alerta sobre Orlistat

FDA Lança Alerta sobre Orlistat
Por Paula Camila Rodrigues

A Food and Drug Administration – órgão que controla alimentos e bebidas nos EUA – acaba de alertar os profissionais de saúde e consumidores sobre a ocorrência de 13 casos graves de danos hepáticos em pacientes que fazem uso de orlistat, substância utilizada em medicamentos contra a obesidade. O comunicado informa que 12 dos casos citados foram registrados fora dos Estados Unidos.

Apesar do pequeno número de ocorrências até agora, o comunicado do FDA determinou que as advertências nas bulas dos medicamentos que usam orlistat passem por uma revisão. Foram citados o Xenical, da Roche, e o Alli, da Glaxo Smith Kline. Segundo informações do FDA, em torno de 40 milhões de pessoas em todo o mundo fazem uso do orlistat e apenas esses casos de danos hepáticos foram registrados.

O alerta do FDA, no entanto, diz também que a relação causa-efeito entre o consumo de orlistat e os danos detectados nos 13 pacientes não está completamente comprovada. De qualquer maneira, a entidade acha importante que as pessoas que usam esses medicamentos sejam informadas de que os casos de danos hepáticos, embora raros, foram notificados.

O alerta ainda informa que o FDA, antes de aprovar a medicação para comércio e uso nos EUA, considerou os resultados obtidos em mais de sete ensaios clínicos, com participação de centenas de pessoas acima do peso. Após analisar os estudos, foi concluído que seus benefícios superam os riscos.

A Dra. Rosana Radominski, presidente da ABESO e membro do Departamento de Tratamento com Medicamentos da entidade, acha que é um número baixo de efeitos adversos. “Esses registros fazem parte de um estudo pós-marketing, com dez anos de acompanhamento. Com mais de 40 milhões de pacientes usando orlistat, pode-se considerar que a incidência de dano hepático foi extremamente baixa. Além disso, a relação causa-efeito ainda não foi comprovada, pois esses 13 pacientes estavam usando também medicações que podem interferir no metabolismo hepático”, explica a especialista.

“Ao considerar que o orlistat não é absorvido pelo organismo e pelas raras incidências, não há necessidade para pânico. No entanto, é importante que ninguém use medicação para emagrecer sem antes consultar um endocrinologista. Quem já usa o orlistat pode procurar seu médico para esclarecer dúvidas”, recomenda Dra. Rosana.


Colunistas