Notícias Dicas


Falta de Atividade Física Reduz Expectativa de Vida em Até 10 Anos

Falta de Atividade Física Reduz Expectativa de Vida em Até 10 Anos

Falta de Atividade Física Reduz Expectativa de Vida em Até 10 Anos

Quem se exercita diminui em até 50% a chance de desenvolver doenças crônicas, como diabetes, problemas cardiovasculares e câncer. Por outro lado, a falta de atividade física pode reduzir em até 10 anos a expectativa de vida. Os dados foram abordados no Simpósio sobre Balanço Energético da Série Científica Latino-Americana, que acaba de ser realizado no Guarujá (São Paulo).

No simpósio, que reuniu mais de 130 especialistas e pesquisadores em nutrição e saúde pública em todo o continente, os especialistas chegaram à conclusão de que a atividade física é a forma mais eficiente de combater a epidemia daobesidade.

Para o Dr. Eric Ravussin, diretor do Centro Biomédico Pennington de Pesquisa em Nutrição sobre Obesidade, da Universidade do Estado de Louisiana, um dos fatores determinantes no ganho de peso da população, nos últimos anos, é o aumento da ingestão de gordura, e não de carboidratos e açúcares, já que as gorduras têm um maior impacto no desequilíbrio de energia.

Forma Diferente

O Dr. Ravussin explicou que ometabolismo do corpo humano funciona de forma diferente para carboidratos e gorduras. Enquanto os primeiros vão para o fígado, e servem para proporcionar energia ao músculo esquelético, os segundos praticamente servem para desenvolver o tecido adiposo, levando ao aumento de peso e medidas.

Já o Dr. John Dupley, da Universidade de Rosário (Colômbia), que também participou do evento, apresentou provas científicas dos benefícios da atividade física em todas as áreas da saúde.

De acordo com ele, praticar uma hora de exercício moderado, diariamente, pode ativar cerca de 800 genes que contribuem para a manutenção da boa saúde, bem como para reduzir em até 50% o desenvolvimento de doenças, como câncer, diabetes e derrame.

O Dr. Dupley listou cinco intervenções no estilo de vida capazes de reduzir o risco de desenvolver diabetes tipo 2 em até 90%: não fumar, ter um consumo moderado de álcool, comer cinco porções de frutas e vegetais, fazer pelo menos 150 minutos de exercícios físicos por semana, equivalente a meia hora por dia, e ter um peso adequado.

Outras Considerações

Segundo o Dr. Fernando Lavalle, presidente do Comitê Científico responsável pela organização do simpósio, o controle inadequado do balanço energético é provavelmente a principal causa de obesidade que afeta a América Latina.

Por sua vez, o Dr. Mauro Valencia, pesquisador da Universidade de Sonora, salientou que o gasto energético total de um indivíduo está determinado pelo gasto do próprio metabolismo, o efeito termogênico dos alimentos e o gasto pela atividade física que é o mais variável.

Leia Mais:
Atividade Física Reduz Ação de Gene da Obesidade 
Atividade Física Versus Predisposição Genética
Atividade Física no Combate à Obesidade

Colunistas