Notícias Dicas


Notícia

Notícia

 A IASO (Federação Mundial de Obesidade) tem como novo presidente o endocrinologista brasileiro e professor Walmir Coutinho, que já presidiu a Abeso e a Federação Latino Americana de Obesidade e já havia sido vice-presidente da IASO. O Prof. Coutinho é o primeiro latino-americano a ocupar o cargo. Conhecido internacionalmente por suas pesquisas, também chefia o Grupo de Obesidade e Transtornos Alimentares do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia Luiz Capriglione (IEDE). 

Titular da cadeira de Endocrinologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Jenairo, atualmente atua como vice-diretor da Pós-Graduação da Faculdade de Medicina. Ele também coordena o curso depós-graduação em Endocrinologia, por meio do qual mais de 500 médicos foram treinados e receberam o seu diploma de pós-graduação nos últimos 20 anos.Coutinho conclui seu Mestrado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio deJaneiro e Doutorado pela Universidade Federal de São Paulo.

O professor Coutinho coordena o Grupo de Pesquisa em Obesidade e Transtornos Alimentares no Instituto de Diabetes e Endocrinologiado Rio de Janeiro e é autor e co-autor de mais de 50 artigos científicos principalmente relacionados com a psiconeuroendocrinologia e tratamento farmacológico de diabetes e obesidade .

Coutinho desenvolveu um acordo com dez países da América Latina para enfrentar a prevenção e o tratamento da obesidade: a Declaração do Rio de Janeiro. Ele também coordenou várias campanhas de conscientização pública e educação sobre a obesidade e diabetes no Brasil e em outros países latino-americanos .

 O atual presidente da IASO também ajudou a desenvolver na América Latina iniciativas de longa duração, ligando sociedades médicas e governos em prol da prevenção e gestão de doenças crônicas no continente, que incluíram a colaboração multigovernamental.

A gestão do novo presidente será caracterizada pela promoção de ações efetivas para o controle da obesidade, que já atingiu o nível de uma epidemia mundial. Uma campanha global de conscientização das consequências da obesidade para asaúde da população será lançada em breve. “A obesidade é considerada pelaOrganização Mundial de Saúde (OMS) como doença crônica e se multiplica a medida que se reproduz o estilo de vida da sociedade”, esclarece Coutinho.

A indicação de um médico da América do Sul para o cargo é significativa, já que, devido aos maus hábitos alimentares e aos altos índices de sedentarismo, o número de pessoas obesas tem aumentado absurdamente no continente, especialmente no Brasil, no Chile e no Peru. Segundo o Prof.Coutinho, uma das principais medidas para refrear a epidemia é o controle da obesidade infantil, que no Brasil já atinge o elevado índice de 20% dascrianças acima do peso, de acordo com o mapa da obesidade feito pela OMS. “Os hábitos saudáveis deveriam começar dentro de casa e grandes mudanças se fazem necessárias para que possamos conter o quanto antes o crescimento da obesidade infantil, possibilitando a reversão do processo antes que o paciente atinja a idade adulta”, alerta o especialista.

*Com informações da PUC-Rio e da Iaso

Colunistas