Notícias Dicas


Diretrizes para Alimentação Saudável: Reformulação

Diretrizes para Alimentação Saudável: Reformulação

Diretrizes para Alimentação Saudável: Reformulação

Para entrar em acordo com as atuais necessidades nutricionais dos brasileiros, as diretrizes para alimentação saudável do Guia Alimentar para a População Brasileira (Ministério da Saúde) precisam ser atualizadas. A afirmativa é do diretor da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), Dr. Carlos Alberto Werutsky. O endocrinologista e nutrólogo é também membro da ABESO.

O especialista chegou a esta conclusão após análise da 7ª edição do Guia Alimentar para Americanos (“Dietary Guidelines for Americans”), com recomendações alimentares elaboradas pelo Departamento de Agricultura Americano – USDA; e pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos – HHS. Atualizada a cada cinco anos, a publicação se baseia em evidências para promover a saúde nutricional e também reduzir o risco de doenças crônicas e obesidade.

Segundo o Dr. Werutsky, as diferenças de enfoque das diretrizes dos dois países são claras: “O USDA dá ênfase na prevenção e controle da obesidade, diabetes e hipertensão, enquanto a política de alimentação brasileira ainda contempla a desnutrição, a anemia e a hipovitaminose A”, esclarece. 

Transição Nutricional

O diretor da ABRAN afirma que a política brasileira é bem elaborada, mas necessita reformulações. De acordo com ele, “existem pontos a alterar, pois a população subnutrida está dando lugar à população obesa, e essa transição nutricional no Brasil já é sinalizada desde a década de 80 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE”.

O especialista afirma que, no Brasil, falta fiscalização para alimentos e produtos não saudáveis, com, por exemplo, altos teores de sal, açúcar e gorduras trans. Que, no entanto, continuam a ser fabricados e vendidos normalmente. Ele acha que “há necessidade de tornar mais acessível à população de baixa renda os cereais integrais, frutas, verduras e hortaliças variadas e laticínios com baixo teor de gordura”.

 

Colunistas