Notícias Dicas


Cientistas Sugerem Controle do Açúcar

Cientistas Sugerem Controle do Açúcar

Cientistas Sugerem Controle do Açúcar
Por Beth Santos

Segundo dados das Nações Unidas, as doenças crônicas não transmissíveis (como câncer, diabetes, obesidade) já ultrapassam as doenças infecciosas, sendo responsáveis por 35 milhões de mortes anuais. Em artigo publicado ontem na revista Nature, cientistas norte-americanos apontam o açúcar como um dos grandes responsáveis por este quadro, ao lado do cigarro e do álcool, e sugerem que os países deveriam começar a controlar seu consumo.

Os três cientistas da Universidade da Califórnia, em São Francisco, afirmam que o consumo mundial de açúcar triplicou nos últimos 50 anos. “Todo país que adotou uma dieta ocidental, dominada por alimentos de baixo custo e altamente processados, teve um aumento em suas taxas de obesidade e de doenças relacionadas a esse problema. Há hoje 30% mais pessoas obesas do que desnutridas”, comentam.

Segundo Robert H. Lustig, Laura A. Schmidt e Claire D. Brindis (The toxic truth about sugar), a obesidade não seria o principal problema neste caso. “Muitos acham que ela está na raiz de todas essas doenças, mas 20% das pessoas obesas têm metabolismo normal e terão uma expectativa de vida também normal. Ao mesmo tempo, cerca de 40% das pessoas com pesos considerados normais desenvolverão doenças no coração e no fígado, diabetes e hipertensão”. Eles afirmam que a disfunção metabólica é mais prevalente do que a obesidade.

Eles sugerem que o controle do consumo de açúcar inclua a taxação de produtos industrializados açucarados, a limitação de sua venda em escolas e até a definição de uma idade mínima para a compra de refrigerantes. Reconhecem, no entanto, que o fato de o açúcar estar presente em alimentos dificulta seu controle.

Bom Senso e Moderação

“O açúcar em excesso não traz benefício algum à saúde das pessoas. É um alimento que contém muitas calorias e sem nutrientes. Porém, para muitas pessoas ele é o alimento utilizado como a principal fonte de energia”, afirma a nutricionista Mônica Beyruti, membro do Departamento de Nutrição da ABESO.
Ela acredita que “se consumido com bom senso e moderação por indivíduos de peso normal, ou até mesmo por pessoas com sobrepeso
/obesidade sem alterações metabólicas, não há problema algum. Obesos com alterações metabólicas podem, sim, ter problemas com o uso do açúcar e devem seguir a orientação do profissional de saúde que o acompanha”.

Leia Mais:
Alimentação Nada Saudável

Colunistas