Notícias Dicas


Cai Índice de Crianças Obesas nos EUA

Cai Índice de Crianças Obesas nos EUA

Cai Índice de Crianças Obesas nos EUA

Análise, publicada no Journal of the American Medical Association 
(JAMA), mostra que a obesidade em crianças de baixa renda diminuiu nos Estados Unidos. Os índices baixaram de 15,21% para 14,94% como resultado das políticas de prevenção da doença.

Primeiro a investigar a evolução da obesidade em famílias pobres, o levantamento associou a obesidade e a obesidade extrema na infância a fatores de risco cardiovasculares, aumento nos custos de saúde e morte prematura.

Segundo Liping Pan, do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) de Atlanta, esses problemas no começo da infância provavelmente irão se estender para a vida adulta. Sendo assim, compreender as tendências da obesidade extrema é muito importante, já que a prevalência de riscos cardiovasculares aumenta conforme a gravidade da obesidade infantil.

Foram analisados dados do Sistema de Vigilância Nutricional Infantil (PedNSS), dos Estados Unidos, que inclui quase 50% das crianças elegíveis para os programas de financiamento federal para a saúde e nutrição materna e infantil. 

O levantamento incluiu 27,5 milhões de crianças com idades entre dois e quatro anos, de 30 estados e do distrito de Columbia. Os dados são de 1998 a 2010.

A população que participou do estudo, em 2010, era um pouco mais nova, quando comparada à população de 1998.

Os cientistas verificaram que a prevalência da obesidade aumentou de 13,05% em 1998 para 15,21% em 2003. Já a prevalência da obesidade extrema aumentou de 1,75% em 1998 para 2,22% em 2003.

Por outro lado, a prevalência da obesidade diminuiu ligeiramente para 14,94% em 2010; e a da obesidade extrema caiu para 2,07% no mesmo ano.

Os resultados desse estudo indicam um progresso recente e modesto na prevenção da obesidade entre crianças pequenas nos EUA.

Leia Mais:

Um Cálculo para Prever a Obesidade em Crianças

Colunistas