Busca:

Notícia - 04/06/2013 - Debate
Obeso metabolicamente saudável, é uma condição possível?

Para alguns especialistas, uma pessoa obesa que apresenta condições normais de saúde pode ser considerada um “obesa saudável.” Para outros, um indivíduo obeso, mesmo que em condições normais de saúde, correrá sempre mais riscos de desenvolver doenças como síndrome metabólica, diabetes, cardiovasculares, entre outras. Consideram, portanto, a obesidade por si só um fator de risco e acreditam que não existam indivíduos obesos saudáveis.

Este paradoxo inflamou o público presente ao Painel “O paradoxo da obesidade: existe obeso saudável?”, que fechou as atividades do segundo dia do XV Congresso Brasileiro de Obesidade e Síndrome Metabólica, na última , 31 de maio. O evento foi realizado pela Abeso em Curitiba (PR), de 30 de maio a 1ª de junho, no Expo Unimed.

Para João Eduardo Nunes Salles, da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, o fato de um paciente ter Índice de Massa Corpórea (IMC) elevado não significa que ele esteja doente. “Vários fatores além do IMC são importantes para avaliar a condição metabólica dos pacientes obesos”, afirmou, em apresentação que defendeu a existência de obesos saudáveis. Segundo ele, embora alguns pacientes apresentem IMC aumentado, outros fatores podem estar normais, como a resistência insulínica, que nem sempre está ligada à obesidade. “Um obeso saudável, por exemplo, não desenvolve diabetes. Suas células beta não crescem e pode ser que este indivíduo tenha algum mecanismo de proteção ainda não conhecido”, afirmou.

Já para endocrinologista Rosana Radominski, que preside as atividades desta 15ª edição do Congresso, a obesidade é o principal fator de risco para doenças cardiovasculares, hipertensão e diabetes. Portanto, deve ser tratada como doença mesmo sem que o paciente apresente comordidades. “Alto IMC está relacionado a aumento de pressão arterial, com o surgimento do diabetes, e há uma relação importante disso tudo com a mortalidade”, considerou.

Para ela, existe o obeso que é metabolicamente saudável, mas não se sabe se esta condição é estável. Porque apesar de eles não apresentarem riscos cardiovasculares, diabetes, hipertensão, existem outros componentes ´invisíveis´da síndrome metabólica, como os marcadores inflamatórios que não são detectados com exames tradicionais”, salientou.

É um falso paradoxo, segundo Rosana, dizer que existem obesos saudáveis. “A mortalidade diretamente relacionada a outros fatores pode ter sido causada, indiretamente, pela obesidade”, disse. Ainda segundo ela, a obesidade é uma doença crônica com importante compenente genético e que deve ser tratada, senão com medicamento, mas com mudança de estilo de vida para se eliminar riscos. “O risco do indivíduo obeso metabolicamente normal desenvolver alguma doença é maior. Esta já é ma razão para que ele seja tratado”.

Na opinião de Alfredo Halpern, endocronologista, obesos metabolicamente saudáveis que praticam atividade física regular em geral apresentam menos doenças do que magros sedentários. “Acho que isso é uma lição. Porque se o sujeito não perde peso, pelo menos ele faz uma atividade física”, afirmou.

Texto: Aline Moura, especial para o site da Abeso
Foto: Yale Rudd Center

Copyright © 1998-2013 ABESO - Todos os direitos reservados.