Dicas Notícias


Páscoa: benefícios do cacau


Páscoa: benefícios do cacau

Por Mônica Beyruti, nutricionista do Departamento de Nutrição da Abeso

O chocolate é feito da união do cacau, manteiga de cacau, derivados do leite e açúcar. A proporção dos ingredientes acaba ditando o sabor e a textura do chocolate. Os com mais cacau são mais amargos e duros, os "ao leite" são mais doces e aveludados.

Aqueles que contém pelo menos 70% de cacau, por exemplo, são os mais recomendados, uma vez que o cacau é a fruta que mais contém as substâncias antioxidantes. Os piores, no entanto, são os "ao leite" e o branco, pois são ricos em gorduras e açúcar e contêm maior quantidade de gordura trans.

 

Composição dos diferentes tipos de chocolate:


> Amargo: massa de cacau (resultado da trituração das favas), manteiga de cacau, açúcar e lecitina de soja (estabilizante usado para tornar a mistura homogênea)
 

> Ao leite: adiciona-se leite em pó à massa de cacau, à manteiga de cacau, ao açúcar e à lecitina de soja
 

> Branco: manteiga de cacau, açúcar, lecitina de soja e leite em pó


O cacau é um alimento que apresenta um alto teor de polifenóis, (os flavonóides) que são antioxidantes que podem ajudar a reduzir os riscos de doenças cardiovasculares como a elevação do HDL-colesterol (o colesterol “bom”) e também fornecer substâncias precursoras da serotonina, responsável pela sensação de prazer e bem-estar. Ele contém três substâncias que podem provocar sensação de bem estar: a teobromina, a cafeína e a feniletilamina. Ainda, os flavonoides, contidos em 30g de chocolate amargo ao dia, para as gestantes, tem ação benéfica na proteção da placenta. 

O cacau também apresenta uma grande variedade de nutrientes (vitaminas e sais minerais) como o zinco por exemplo, fundamental ao sistema imunológico e as fibras alimentares, que auxiliam no funcionamento do intestino.

Nem sempre a melhor opção é trocar pelo por chocolate diet, pois ele tem baixo teor de açúcar, que é compensado com a adição de uma maior concentração de gordura para que possa ter a mesma textura. Esta maior adição de gorduras pode manter o mesmo valor calórico que o chocolate ao leite ou ainda acrescentar mais calorias.


Portanto, se bater aquela vontade louca de comer chocolate, uma alternativa é recorrer aos chocolates amargos, aqueles com 70% cacau ou mais. Não se proíba: permita-se comer um pouquinho para que não vire objeto de desejo.

 

Colunistas